| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Save the planet
Desde: 27/05/2013      Publicadas: 12      Atualização: 27/06/2013

Capa |  Ambiente Sustentável  |  Menos lixo mais saúde  |  Saúde Coletiva  |  Tecnologias educacionais  |  Transforme-se transformando


 Menos lixo mais saúde

  18/06/2013
  0 comentário(s)


Cidades Sustentáveis

Conheça exemplos de iniciativas locais que tentam transformar os centros urbanos do País em locais mais justos e sustentáveis.

Cidades Sustentáveis
O Brasil conta com algumas iniciativas da sociedade civil e do poder público para transformar os grandes centros urbanos em cidades mais justas, sustentáveis e com mais qualidade de vida. Ainda são os primeiros passos, mas já rendem prêmios, tornam-se referência e atingem a consciência de seus habitantes.

Conheça a seguir o exemplo de três ações em diferentes cidades do País.

São Paulo (SP)

A Rede Nossa São Paulo promove ações para estimular o desenvolvimento sustentável e uma democracia mais participativa na cidade. Mais de 600 organizações, como entidades da sociedade civil, empresas, lideranças comunitárias integram a Rede. Daí, já partiram iniciativas como a campanha "Você no Parlamento", em parceria com a Câmara Municipal, que convoca a população a enumerar as prioridades na saúde, educação, trânsito, entre outros temas, e, assim, pautar o trabalho dos vereadores.

Em outras iniciativa, a Rede, com o apoio do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), consultou mais de 30 mil paulistanos para formular os Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município (IRBEM). A meta é realizar a consulta anualmente para identificar a evolução dos dados. Estes e outros dados podem ser consultados no Observatório Cidadão São Paulo, disponível no site da Rede.

O movimento também criou o Projeto Cidades Sustentáveis para mobilizar os pré-candidatos a prefeitos a adotarem medidas de desenvolvimento sustentável em cidade de todo o País.

Para participar, é preciso assinar uma carta-compromisso em que os futuros gestores se comprometem a implementar políticas públicas sustentáveis. Esses candidatos, depois de eleitos, devem prestar contas com base em indicadores de resultado como, por exemplo: ampliação das áreas verdes na cidade, erradicação da miséria e pobreza, despoluição de rios, garantia de educação para jovens e crianças, coleta seletiva de lixo, redução da poluição do ar, implantação de ciclovias e priorização do transporte público.

Além disso, é feita uma campanha complementar para sensibilizar os eleitores a escolher o candidato pelo compromisso com o projeto. "A sociedade pode ter mais consciência na hora de votar e a mídia tem instrumentos para avaliar a gestão. Se o prefeito eleito não cumpre, ele arca com um custo político", disse o idealizador do plano e presidente do Instituto Ethos, Oded Grajew.

Recife (PE)

O Observatório de Recife, no estado de Pernambuco, foi criado em 2008 e tem como objetivo levantar, reunir e divulgar indicadores sociais e econômicos para alcançar metas sustentáveis. São informações utilizadas pela gestão pública, de fontes como o IBGE e ministérios, que servem como base para começar a pensar e discutir os problemas da cidade.

"Com dados coletados desde 2009, já conseguimos levantar estudos e apresentar para a gestão municipal como direcionar melhor o investimento municipal", afirma Kilsa Rocha, representante do Núcleo Executivo do Observatório. "Nem sempre conseguimos mudar, mas conseguimos que a gestão reflita sobre os problemas apresentados na cidade. Trabalhamos com grupos temáticos, que discutem sobre meio ambiente, educação, mobilidade, entre outros assuntos. Nesses eventos, saem propostas que sempre fazem a cidade pensar. Por isso, é essencial a presença da sociedade", conclui.

Londrina (PR)

No estado do Paraná, Londrina é um exemplo de consciência sustentável. O projeto de reciclagem da cidade estimula as pessoas não só a realizarem o descarte correto do lixo, mas também a economizar nas compras de alimentos.

Em 2011, foi lançado o projeto "Cesta Verde", uma parceria da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento com a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU). Por meio do programa, a população troca lixo reciclável por alimentos orgânicos. Todas as sextas-feiras, os bairros preestabelecidos recebem equipes da Secretaria e da CMTU e, a cada dois quilos de lixo reciclável entregue, é oferecido um quilo de alimento sem agrotóxicos.

"Faz parte da cultura de Londrina a coleta seletiva. Mulheres catadoras voltaram a estudar e os trabalhadores da cooperativa que tinham jornada de 14 horas, hoje fazem seis horas", comemora o prefeito Barbosa Neto.

A cidade já recebeu prêmios nacionais e internacionais, como o selo "Amigo do Catador". Criado pelo Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, o selo reconhece os locais que tiveram destaque na contribuição com os catadores e suas organizações. No âmbito internacional, Londrina foi convidada a apresentar seu modelo de gestão de reciclagem em congressos na França.

Fontes:
Ministério do Meio Ambiente
Rede Nossa São Paulo
Observatório do Recife



  Mais notícias da seção Sustentabilidade no caderno Menos lixo mais saúde
18/06/2013 - Sustentabilidade - Coleta Seletiva
Como podemos implantar a coleta seletiva? Veja aqui!...



Capa |  Ambiente Sustentável  |  Menos lixo mais saúde  |  Saúde Coletiva  |  Tecnologias educacionais  |  Transforme-se transformando
Busca em

  
12 Notícias